Arquitetura

Amostras da arquitectura no Algarve: edificios urbanos, casas citadinhas, monumentos religiosos, estilo Manuelino......

Tal como em Lisboa, o terramoto e o subsequente tsunami, em 1755, destruiu a maioria dos edifícios no Algarve, sendo difícil encontrar alguma evidência de edifícios datados antes deste evento catastrófico. Ao longo dos muitos passeios pelas cidades e vilas algarvias encontrámos porém algumas jóias arquitectónicas ,  as quais gostaríamos de compartilhar convosco.


Edificios religiosos

A pequena capela Nossa Senhora de Guadalupe, perto de Raposeira , é um dos poucos monumentos que sobreviveu,  quase intocada , ao terramoto de 1755. Diz-se ser um dos exemplos mais antigos de arquitetura gótica no Algarve. Da maioria dos monumentos religiosos da época,  apenas partes específicas tais como portais ou campanários, foram preservadas.

 A nossa galeria retrata algumas das melhores catedrais, igrejas e conventos em todo o Algarve.


Estilo manuelino

O Estilo manuelino, por vezes também chamado de gótico português tardio, tornou-se num estilo arquitetónico português de ornamentação arquitetónica , das primeiras décadas do século 16.

O estilo manuelino é assim chamado derivado ao rei D. Manuel I, cujo reinado (1495-1521) coincidiu com o seu desenvolvimento, incorporando elementos marítimos e representações das descobertas trazidas das viagens de Vasco da Gama e Pedro Álvares Cabral. A influência deste estilo, no entanto, sobreviveu ao rei. Celebrando o novo poder marítimo, este manifestou-se na arquitetura (igrejas, mosteiros, palácios, castelos) e estendeu-se a  outras formas de arte, tais como escultura, pintura, obras de arte feitas de metais preciosos, de faiança e de mobiliário.

Este estilo inovador junta aspetos da arquitetura gótica tardia com influências de elementos Espanhóis, Italianos e Flamengos.  Este marca a transição do gótico tardio para Renascença. A construção de igrejas e mosteiros no estilo manuelino, foi em grande parte financiada com recursos vindos do lucrativo comércio de especiarias com África e Índia.

No Algarve, elementos de estilo manuelino podem ser observados em vários lugares.


Casas citadinhas

Casas citadinas dos últimos séculos

Várias cidades como Faro, Lagos, Loulé, Olhão, Portimão, Silves e Tavira têm mantido um património  arquitetónico notável dos séculos passados.

Gostaríamos de lhe mostrar algumas das melhores  casas citadinas   que  encontrámos durante os nossos passeios por ruas e becos.


Vila Real de Santo António

O centro de Vila Real de Santo António é sobejamente conhecido pela estrutura especial.

No seu inicio,  era apenas uma pequena vila de pescadores, na foz do rio Guadiana, chamada Santo António de Avenilha. A aldeia foi completamente destruída pelo terramoto e tsunami de 1755. Pouco tempo depois, o primeiro-ministro Pombal decidiu construir uma nova aldeia como uma demonstração de poder direcionada a Espanha . As técnicas utilizadas já haviam sido aplicadas com sucesso na reconstrução de Lisboa, que também tinha sido danificada pelo terramoto. Em tempo recorde, ou seja, em apenas cinco meses, nasceu uma cidade, estruturada como um tabuleiro de xadrez. A praça no centro da cidade, a Praça do Marquês de Pombal, é rodeada por uma linha de casas construídas no mesmo estilo uniforme.


Açoteias

Açoteia é um terraço no topo de um edifício, substituindo o telhado. Existe sobretudo nas casas algarvias e pode ter várias utilizações, desde o aproveitamento de águas à seca de frutos ou utilização como espaço de lazer. Na cidade de Olhão existem muitas açoteias. Foram os Árabes que introduziram este elemento arquitectónico.


As nossas Recomendações
Publicidade